terça-feira, 6 de março de 2012

Música para os meus ouvidos

Não há nada mais entediante do que um homem que passe a vida a falar de obras de arte, de música clássica, e no perfume suave do cabelo de uma mulher.

Prefiro mil vezes aqueles que falam de futebol, de carros, e do cu das gajas.

42 comentários:

  1. Risos... um macho no verdadeiro sentido da palavra (mediante a perceptiva, obviamente). ;)

    Kiss

    ResponderEliminar
  2. Epa, comigo levas uma mistura dos 2, porque nunca falo em carros, raramente falo em futebol, mas falo bastante no cu das gajas e de musica :P

    ResponderEliminar
  3. Aquilo não é um "homem"... é uma personagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anouc, não é a essa personagem que me refiro (e sim, tenho noção de que se trata de uma personagem), se bem entendi de quem falas. Estou a falar de alguém bem real.

      Eliminar
  4. ahahahahaahahh totalmente de acordo!

    ResponderEliminar
  5. Sobre futebol e carros prefiro falar com homens, mas sobre o cu das gajas, já prefiro falar com elas e saber a sua opinião :)

    ResponderEliminar
  6. Tudo com a sua dose de moderação...

    ResponderEliminar
  7. E mulheres que tentam falar de música, literatura, arte sacra... quando podiam ir ao cabeleireiro e ao ginásio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E porque não? Se são essas as tuas preferências são tão válidas quanto qualquer outras. Eu falei nos homens porque são eles que me interessam. Cada um que aplique o que quiser ao género que mais lhe interessar.

      Eliminar
  8. Eu prefiro um que fale de futebol, de carros, (dos cus das gajas que fale aos amigos, não a mim), portanto, que tenha conversas "normais", mas que também seja culto e, portanto, se interesse por arte, literatura, música, o que quer que seja. Se ficar pelos assuntos mais comuns e banais, é um bocado pequenino em termos e massa cinzenta, não? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, é claro que prefiro alguém que saiba falar de tudo um pouco, essa questão nem se põe. O que eu quis dizer com este post é que entre aquele estereótipo "intelectualóide" que gosta de se armar com frases pomposas e sempre cheio de mariquices, e aquele estereotipo mais "povinho", sem dúvida que prefiro o segundo. No fundo, o que eu quis dizer é que mais facilmente me convence um gajo que, por exemplo, me elogie o decote à descarada, do que um gajo que se ponha a divagar sobre o brilho dos meus olhos.

      Eliminar
  9. Ahahahah Adorei. Simples e directa.

    ResponderEliminar
  10. ...e das mamas, e de sexo, e sobre o acto de levantar o copo!!! ahahahaha Boa!

    ResponderEliminar
  11. Eu, que estou numa de gostar de ser do contra neste estabelecimento, digo que ainda vais ficar com um da primeira espécie! Já se sabe que quando falas da segunda gama incluis alguém que saiba falar de algo mais, mas cá para mim ainda vais cair nos braços de alguém que tem medo de olhar para o teu decote, mas chega às profundezas dos teus olhos, como mais ninguém conseguiu chegar. Não um intelectualoide, mas um sensivelzoide! =P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Mary Jane, mulher, tu deseja-me melhor sorte! Que tenha medo de olhar para o meu decote?? Que seja um sensivelzoide eu ainda posso (com algum esforço) aguentar, mas que seja maricóide é que não!:D

      Eliminar
    2. Esses sensivelzoides são do pior.

      Eliminar
  12. (parti-me a rir ...)
    eu acho que ficava-me por um "normal" ... o que quer que isso seja, acredito que ali entre as duas espécies que mencionastes :))
    **

    ResponderEliminar
  13. Ai, ai daqui a pouco ainda vem aquela velhinha frase "os homens querem-se feios, maus e a cheirar a cavalo" lolol

    Agora a sério, o essencial é que haja equilíbrio entre as 2 "espécies" que descreves. E que os homens, ou as mulheres, não tenham medo de se mostrar tal qual são (e não como acham que os outros esperam que sejam.

    ResponderEliminar
  14. Os homens demasiado intelectuais, cansam-me e acabam por cansar.
    Sairaf

    ResponderEliminar
  15. Alguém que me compreende! :)

    ResponderEliminar
  16. Concordo plenamente, apesar de uma vez por ano uma conversa dessas até nem cair mal de todo. :) Também prefiro os descarados educados e que falem num tom de voz baixo.

    ResponderEliminar
  17. Como dizem lá na terra: Nem muito ao mar nem muito à terra....E o que dizes também é recíproco...
    ;-)

    ResponderEliminar
  18. Não gostas de pintura flamenga em particular a holandesa eu adoro....claro e tambem gosto do TOY (que se enquadra, salvo melhor opiniao, mais no teu perfil)e obviamente deambular com alguem interessante por Amsterdam, aproveitar para cheirar e dar a cheirar um pouco de papoila, falar-te da Frida Kahlo, aquela que conseguiu dar umas rapidinhas com o Trotsky, pouco antes de ele ser liquidado pelo NKVD,e por fim conduzir a donzela de bem ou de mal com a vida a um dos hoteis de charme da dita cidade ao som de Mahler (porra já falei em 2 judeus)enquanto tu olhas profundamente antes de adormecer um trompe-d'oeil abastecido por uma demoiselle de seios fartos e nadegas opulentas.
    Claro que nesta fase do campeonato o inteletual tuga ronca que nem um porco preto alentejano expressando um ar apatetado e sonhando nos golos do cristiano ronaldo e no ultimo concerto do pavilhao atlantico com o inconfundivel TONY Carreira.

    LisboaemBerlim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, bocejei 3 vezes ao imaginar-me nesse cenário.

      Eliminar
  19. Sobretudo o cu das gajas tem o assimetrismo de tudo que é belo!

    ResponderEliminar
  20. Olá Ana,

    Eu acho que nós homens devemos tentar ser o mais naturais possíveis, o que contrasta completamente com estarmos preocupados em arranjar frases muito elaboradas e cheias de artefactos, simplesmente para impressionar (coisa que na maioria das vezes acho que não tem grande impacto). A simplicidade e a naturalidade podem originar momentos bonitos.

    Um abraço

    Pedro Ferreira.

    ResponderEliminar
  21. Depende, Ana, depende...há homens que nos cativam de uma forma ou de outra e quanto mais eclético for nas suas conversas, tanto melhor!
    Feliz dia internacional da mulher :)
    Beijinhos,
    Sofia

    ResponderEliminar
  22. ou de problemas no trabalho, de solteirice aguda e das ex e seus defeitos. mil vezes mamas e cús. ainda que siliconizados :P

    ResponderEliminar
  23. Ou como diria a Tati Bernardi, "Quando precisa trocar o pneu do carro não me adianta nada um homem que goste de cinema europeu"

    ResponderEliminar
  24. Amen!
    O meu é assim :) (não gosta de carros mas sabe trocar o pneu!)

    ResponderEliminar
  25. E está tudo dito! Então eu que não ligo nada às artes, que a minha noção de música é rock e heavy metal e que odeio de morte lamechices..

    ResponderEliminar
  26. Bem, no meio é que está a virtude. Não há nada como alguém que se sabe adaptar e que tenha uma verdadeira cultura geral. Para mim é tanto um quadro como o outro são interessantes se usados na devida medida.

    ResponderEliminar