segunda-feira, 26 de março de 2012

Cala-te, meu!

Faz-me um bocado de confusão pessoas que vivem juntas (e que estão, efectivamente, juntas em casa, à noite) passarem tantas horas ao telemóvel uma com a outra ao longo do dia. Ainda quando é para darem um recado qualquer, saberem se o almoço foi bom, se o dia está a correr bem, ou mandarem um beijinho assim ou assado, até entendo. Mas passarem horas ao telemóvel a discutir o relacionamento, a falar da viagem que vão fazer daqui a quinze dias, do que fizeram a semana passada, ou a filosofar sobre as razões da vida e da morte, já me ultrapassa um bocadinho. Não dá para esperar umas horas e falar desses assuntos em casa? É preciso agarrar no telemóvel dez vezes ao dia só porque dez vezes ao dia se lembram de questionar a existência de vida em Marte? Ok, não tenho nada a ver com isso. Certíssimo. Então agarrem nas perninhas e façam os ditos telefonemas à parte, a sós. Debatam o Big Bang a dois, e não obriguem os que estão por perto a levar com tamanho pincel.

(e já agora, se não for pedir muito, não venham debater esses ditos assuntos connosco cada vez que ela não atende o telemóvel, só porque vocês ficam com comichão por estarem calados há dez minutos)

27 comentários:

  1. Hummm eu só falo quando chego a casa... ou então se for para dar algum recado mais nada!... aliás detesto falar ao telemovel! :)

    ResponderEliminar
  2. Não devem ter mais nada que fazer... Digo eu.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Pois já vi tantos casos assim :)

    ResponderEliminar
  4. :S

    Carência afectiva, será? Oh Céus!

    ResponderEliminar
  5. Querida Ana, mas não achas que essas pessoas fazem essas chamadas mesmo de propósito, para serem ouvidas? Eu acho que é uma maneira de darem nas vistas. :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manuela, acredito que sim. E já me deparei com algumas pessoas no metro a fingir que estão ao tlm, talvez para se exibirem com determinados assuntos, não sei. E percebo que estão a fingir porque vão o caminho todo sem qualquer dificuldade em ouvir o que se diz do lado de lá, a falar calmamente, quando sabemos perfeitamente que é difícil ouvir assim tão bem com o barulho que o metro faz.

      Eliminar
  6. hehe... Felizmente não tenho pachorra para essas coisas :)

    ResponderEliminar
  7. Parece que a histeria à volta do tlm ainda não terminou, e agora q ja existe videochamada pior ainda.
    Já eu, toda a hora recebo mensagens ameaçadoras por parte da TMN q se nao carregar o tlm, mesmo que ainda tenha saldo, cortarão por completo o pouco uso que já faço dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Martini, ontem queria responder a uma sms e tinha o cartão bloqueado porque não o carreguei (e tenho bastante saldo). Hoje precisei de fazer uma chamada urgente e nem me lembrei que ainda não tinha carregado. Como vês, também faço muito uso dele.

      Eliminar
  8. Realmente... sei lá... será que estas pessoas não se vão fartar mais rapidamente uma da outra? É que não têm um único momento sem estarem ligados ao outro de qualquer forma... sei lá. Era bom sentirem umas saudaditas de vez em quando. Não sei :S

    ResponderEliminar
  9. Ena pá... e como estou de acordo!!
    Isso para mim é decididamente do plano da metafísica!!

    Beijos,

    ResponderEliminar
  10. Afinal há mais almas como eu!! Eu passo a explicar em tempos idos em trabalhei num sitio, onde as pessoas com quem eu mais me davam, chegavam ao trabalho e mandavam mensagem ou ligavam, chegava-se a hora de almoço e pumba toca de pegar no telefone e ligavam, chegava a hora de bazar e pumba estavam ao telefone. Até que se começaram a aperceber que se fosse necessário eu estava a bela da jornada de trabalho toda, sem dizer nada o Homem mais sortudo do mundo e vice versa. Até que um dia lá me perguntaram..e eu esclareci que se não tinha acontecido nada de grave se não tinha nenhum recado para lhe dar...se ele estava a trabalhar e eu também... falávamos ao fim do dia. Conclusão.. achou que há algumas dessas pessoas que ainda acham que eu tenho uma relação "liberal"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que cada um tem a sua maneira de ser e cada casal terá os seus hábitos, mas a questão ali é o teor das conversas e o facto de as ter ali à frente de toda a gente.

      Eliminar
    2. Com certeza que sim, e se calhar não me expressei correctamente, mas a questão acabava por residir um pouco aí. Se eu tinha ou tenho temas a falar com o homem mais sortudo do planeta não o fazia ali. O resultado era muito simples, eu sabia da vida toda daquele grupo, desde os novos cortinados até às zangas com a sogra.... e não o desejava saber...

      Eliminar
  11. Compreendi...estou cheio de trabalho, nem sei para onde me hei-de virar.Tenho de enviar este relatorio urgente para Bruxelas antes da proxima reunião do Ecofin e....xiça só eu é que trabalho no raça desta casa.

    Reviralho

    ResponderEliminar
  12. Em casa vai cada um para o seu canto, por isso conversa é só pelo telemóvel. Lol. Eu trabalho e o meu namorado também, não dá para falar ao telemóvel durante o expediente. Normalmente falamos 5 minutos à hora do almoço, e depois à noite, em casa. Mas antes mesmo de vivermos juntos, já era assim, conversar conversar era depois do trabalho, na calma do quarto, durante uma ou duas horas.

    ResponderEliminar
  13. Hum....
    de 10 em 10 minutos não porque.... deste lado trabalha-se e não se tem tempo para tanta frescura mas...

    umas 3 vezes por dia (durante o dia) falo com ele...

    Ora vejamos...
    1) 2 minutos quando chegamos ao work, correu tudo bem, sim não... estás bem... sim não...

    2) hora de almoço... um bocadinho mais de tempo e de mais conversa...

    3) Estou a sair... (esta sou eu)... sais a que horas? Consoante esta resposta... pode haver mais um ou zero telefonemas :)

    de 10 em 10 minutos????
    Eu cá diria que alguém... ou neste caso duas pessoas... não andam a justificar o ordenado que recebem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é de 10 em 10 minutos, são 10 vezes ao dia (ou perto disso):D
      Como eu já disse, nem me faz confusão esses contactos curtos ao longo do dia - se bem que eu não tenho muito feitio para isso, mas cada um é como cada qual - o que me faz impressão são as longas conversas filosóficas, é o estar a discutir sentimentos e comportamentos, é o estar a recordar momentos e a planear viagens por telemóvel, quando ao fim do dia vão estar juntos.

      Eliminar
    2. Consigo compreender-te mas... assumo que em tempos tambem fazia esses telefonemas filosóficos... com a ressalva que os fazia quando ia fumar à rua apenas :)

      agora...
      ao dia de hoje... confesso que já não consigo :)

      Eliminar
  14. Credo que canseira...deve ser porque à noite mal falam, digo eu! Que enjoo!

    ResponderEliminar
  15. Subscrevo. E lá está, bonito bonito é qd aproveitam essas chamadas "urgentíssimas" p queimar horas de serviço. Sim pq n podiam falar em casa, não, é mais giro assim.
    E, realmente, tb n compreendo pq n levantam a peida das cadeiras e vão ter essas conversas p um local mais reservado (e onde n incomodem os demais).

    ResponderEliminar
  16. Arre... isso já é obsessão...

    Ao longo do dia recebo 3/4 sms do namorado.

    Geralmente manda-me sms quando chega ao trabalho, porque conduz meia-hora e eu peço-lhe para me avisar (sim, tenho medo dos acidentes). Depois manda sms quando vai almoçar... manda sms quando faz a pausa para lanchar... e manda sms quando sai do trabalho (daí a meia hora está em casa... e assim eu já sei com o que contar e não fico preocupada). De resto, nunca falamos, a não ser que seja necessário.

    ResponderEliminar
  17. o teu último parêntesis, era exactamente o que eu devia ter dito a uma certa criatura, hoje, ao almoço!

    ResponderEliminar
  18. Não me parece propriamente saudável. Depois nem têm assunto em casa.
    beijinho

    ResponderEliminar
  19. Inspiração, minha cara! Estão a proporcionar-te apenas inspiração e instrução acerca dos relacionamentos humanos e como há pessoas e momentos que fazem valer a pena falar sobre a possível vida que existe em Marte. Claro que eu prefiro fazê-lo em privado. E acho enervante quem o faz em público. Mas acho que são estilos.

    ResponderEliminar