domingo, 16 de outubro de 2011

A minha não é igual à tua

Difícil não é metermo-nos no lugar dos outros. Todos nós temos a capacidade de nos imaginarmos em determinado cenário e dizer o que faríamos. O difícil mesmo é metermo-nos no lugar dos outros com a cabeça dos outros. Porque o que facilmente fazemos é julgar situações à nossa imagem. Se eu não sou feliz assim, então os outros não poderão ser. Não, tem de haver ali qualquer problema, algo não bate certo. E se isto me faz tão feliz, como é que alguém pode não querer o mesmo? Não acredito, algo também não bate certo. E fazemos filmes, construímos cenários e tentamos decifrar aquilo que julgamos ser um grande quebra cabeças montado para nos enganar. Metemo-nos no lugar dos outros sim, mas com a nossa cabeça no papel principal, e esquecemo-nos de que, muitas vezes, a chave para aquilo que julgamos ser um grande mistério, é apenas perceber e aceitar que a cabeça dos outros nem sempre é igual à nossa.

18 comentários:

  1. Este post deixou-me a pensar. Realmente tens razão. Julgar os outros é fácil, difícil é pensar como eles.

    ResponderEliminar
  2. verdade, verdadinha ... lá diz o ditado, cada cabeça sua sentença :)
    **

    ResponderEliminar
  3. O difícil é isso mesmo, não colocarmo-nos no lugar do outro, mas antes na cabeça do outro... faz toda a diferença.

    ResponderEliminar
  4. Tão fácil entender isto e, ao mesmo tempo, tão difícil!

    Um belíssimo post.

    ResponderEliminar
  5. Felizmente que somos diferentes!
    Concordo contigo. :)

    ResponderEliminar
  6. Se deixarmos de olhar para o nosso umbigo, pode ser que consigámos.

    ResponderEliminar
  7. Há uns anos deixei de julgar tão superficialmente as pessoas, quando me dei conta que muitas vezes fazia aquilo que dizia que nunca faria ou quando aceitava o que amigas minhas faziam, porque "no caso delas era diferente". Não era. Simplesmente, quando simpatizamos com alguém, aceitamos melhor os erros que cometem. Por isso, a dada altura, passei a ser muito honesta comigo (mas só comigo ehehe)e a perceber que não era melhor que ninguém. Não preciso de pensar como a outra pessoa, preciso ter a certeza que não faria melhor.

    ResponderEliminar
  8. Fantástico texto!! Conseguiste transmitir bem como na realidade funciona a maioria das pessoas!

    ResponderEliminar
  9. É verdade, conseguir pensar com a cabeça dos outros é mais difícil do que nós pensamos.

    ResponderEliminar
  10. Pois...cada cabeça sua sentença.

    ResponderEliminar
  11. Ui... aceitarmos que os outros são diferentes de nós próprios é uma das coisas mais difíceis na vida..

    toda a gente se considera dono da razão... ninguém aceita que alguém ao lado pode apenas pensar de forma diferente...

    ResponderEliminar
  12. O mal é sermos eternos insatisfeitos, connosco próprios e com os outros que nos rodeiam.

    ResponderEliminar
  13. sim, tentarmos decifrar o que os outros pensam é fácil, o difícil é compreender porque pensam como pensam!

    ResponderEliminar
  14. não teria dito melhor... caber na cabeça dos outros é que é o caraças. as vezes penso que caber na nossa própria cabeça também!

    ResponderEliminar
  15. E depois torna-se difícil, encontrar alguém que perceba o que se passa na nossa cabeça sem medo de um julgamento ou com quem possamos falar honestamente sem direito a criticas vinda da falta de compreensão do pensamento do outro.

    ResponderEliminar